Translate

quinta-feira, 6 de junho de 2013

Tempo de nunca mais

Seguir o curso da vida como em um barco leve que precisaria de um leme, um remo, um rumo... Mas que foi dispensado só pra se ter o prazer de viver surpresas, viver levezas. 
Precisamos de entender que o tempo não é nosso inimigo. Sábio é quem aceita isso a tempo... Quem para pra se lamentar do que tem ido embora, muitas vezes perde a hora, tropeça nos minutos, cai de cara nos segundos. É certo que tem coisas que ficam pra trás e deixam lembranças cheirosas mas não devem se tornar âncoras. Poderiam servir de remédio pra gastrite, usado com cuidado porque overdose de lembranças tornam-se veneno, paralisam a vida. 
Então vamos deixar fluir... vamos seguir... Admirar as paisagens que surgem a cada curva. Relaxar nas circunstâncias propostas para cada um. Viver.
Nunca mais andar apressadamente, nunca mais não ter tempo pra um "bom dia", nunca mais ter medo de barata, nunca mais ter dor de cabeça, nunca mais...