Translate

terça-feira, 25 de setembro de 2012

Um dia com você

Um dia com você
sob um céu azul
calores
do sol
dos abraços
dos seus lábios.
Um tempo pra curtir
muitas águas
da cachoeira
do suor
dos meus olhos.
Uma vida pra viver
novas emoções
sensações
experiências
tudo novo.
Uma saudade grande
que não passa
de você
de mim
do que ainda está por vir.



quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Coeficiente

Como se fosse um acidente
de repente
as flores se abriram.
Inundando de cores meu oriente
totalmente
o tapete voou.
Levando sonhos simplesmente
tranquilamente
como um passarinho.
Que num crescente ímpar
desobediente
o mundo enfrentou.
Penso que apaixonadamente
ou ausente,
não ouso questionar.
Mas que vale um luzente
dolente
com tanto choramingar.
Me apontou definitivamente
o poente
rumo do meu caminhar.
Por isso sigo levemente
contente
pra te encontrar.

domingo, 16 de setembro de 2012

Pronome

Confundo sentimentos
perco ideias
troco nomes
subo escadas imaginárias
procuro você.

Olho para um lado
vejo sombras
acendo velas
cavalgo pensamentos
encontro você.

Fecho portas
abro janelas
respiro bem fundo
mergulho em seus braços
amo você.

terça-feira, 11 de setembro de 2012

Alegria, alegria

Alegria de te ver
Alegria de em ti ser
Alegria de te beijar
Alegria de em ti pensar...

Ser alegre assim é bom
É conjunto de suspiros
É canção de um só tom
que provoca rodopios.

Minha alma ficou leve
Como leve foi meu dia
Sou feliz em ter você
fantasia da minha alegria.




domingo, 9 de setembro de 2012

Vamos caminhar

Por onde andas, amigo?
Por que não tenho mais contigo?
Nossa sintonia sofreu desafino?
Não sou mais merecedora dos seus mimos?
Suas palavras não me chegam mais...
Quero a música que saem dos seus dedos
ecoando no meu vazio...
Você interpretando meus medos
dizendo coisas que me dão calafrio.
Viver meus sonhos em suas ideias
Ouvir suas ideias em outra língua
compartilhar a vida
as dores
os amores...
Viajar pelos países
conhecer todas as raízes
experimentar os sabores
reconhecer os valores...
Por onde andas, meu caro?
Assustado com sentimentos?
Mostro meus elementos
para te orientar.
Te espero nas noites
não tenho açoites
nem vou te julgar.
Mas de braços abertos
te quero por perto
Vamos caminhar...


sábado, 8 de setembro de 2012

Você

Hoje quando te vi
soltei um sorriso sincero
Você me extrai coisas assim
com som e um cheiro amarelo.

Seu abraço me sossega
sua voz me preenche
um olhar nos entrega
seus lábios assim tão quentes.

Nem precisava ser bom
bastava estar perto de mim,
borrar o meu batom
parar o tempo enfim...

Mas é o que tem de melhor
faz o meu céu estrelar
o sol do meu Equador
o santo do meu altar.

terça-feira, 4 de setembro de 2012

Dia de hoje

Hoje dancei na chuva
desfilei em um sonho
bailei ao som daquela música
que toca minha alma.

Ouvi palavras ilógicas
declarações de trás pra frente
afagos de mãos que não são minhas
e que fazem tão bem.

Me lambuzei de frutas amarelas
suculentas, macias
tão doces, tão azedas, tão eu...

Fiz coisas que há muito não fazia
Risos me engoliram, asas nasceram
tirei sua gravata
olhei pela varanda

Novos horizontes,
novo sol, nova lua
novo amor.

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Eleições

Estamos às vésperas de mais uma eleição. No nosso país o processo eleitoral "democrático" exige que depositemos em uma urna eletrônica o nosso voto. Em um dia são escolhidos os prefeitos e vereadores que nos representarão nos próximos 4 anos, se não houver necessidade do 2º turno (no caso dos prefeitos).
E, repetidamente, ouvimos as conversas dos mais inflamados ou as justificativas dos desanimados, desiludidos ou apolíticos. Tenho buscado compreender ambas as partes, visto que já me encontrei membro dos dois grupos. E este ano, devido ao momento político que experimentamos, uma reflexão (ainda que não se aprofunde muito) é imprescindível.
Julgamos nossos políticos pela desonestidade, corrupção, inércia, falta de caráter, mas... quem os coloca no Poder? Quem elege os maus políticos? E, pior ainda, quem os reelege? Fazemos parte desta massa podre. O que tem motivado o seu voto? O que você busca em um candidato que o motiva a votar nele? Benefícios diretos para você, familiares ou amigos? Um "presentinho" em forma de cesta básica, dentadura, vales, favoritismos? Promessas quase nunca cumpridas de emprego, bolsas de desconto, melhorias na sua propriedade... Quem é o corrupto? Quem compra ou aquele que se vende? O que esperar de uma sociedade com fundamentos tão frágeis?
Elegemos e reelegemos políticos que se parecem conosco. Pouco ou quase nada sabemos da história de vida, dos projetos e planos de governo. Não procuramos saber sobre a viabilidade do que está sendo oferecido. Será que a desinformação nos exime das nossas escolhas?
Urge a necessidade de uma mudança de mentalidade. Parece utópico. Talvez seja, sei lá. Mas preciso fazer algo. O que está ao meu alcance? Será que vou pegar um megafone e sair pelas ruas tentando enfiar minhas idéias e pensamentos nas cabeças alheias? Acho que não. Posso no máximo expô-las aos que me permitirem, enquanto tomamos uma xícara de café. E posso votar! Ah, isso sim eu farei. O meu voto darei a quem acredito que o mereça. Por várias vezes me senti aliviada por meus candidatos não terem ganhado. É como se intimamente eu desabafasse: "Isso que está aí não foi culpa minha." Mas quero a consciência tranquila de uma cidadã que exerce o direito do voto. E, espero que em um futuro próximo, eu possa comemorar a vitória não de um ou outro político, mas de uma nova ideologia que trará um alento para o povo brasileiro. Só depende de nós.