Translate

segunda-feira, 29 de abril de 2013

Tempo de você

Todo o tempo tem um quando

em todo o tempo sigo andando

e sem querer vou te amando

formas diferentes vou buscando.

Borboletas transformando,

bolhinhas de ar estourando,

letras e letras ajuntando,

sentimentos expressando...

Você em mim se chegando,

pele a pele misturando,

tatuagens redesenhando,

sonhos se concretizando,

dia de ver Fernando.

quarta-feira, 17 de abril de 2013

Preguiça...

Não me leve a mal se não me ver por aqui. Tenho andado meio cansada de tanto andar... De percorrer descaminhos que me levam a nenhum lugar. Vou procurar um canto pra repousar. Quem sabe minha cabeça para de tanto rodar...
Aguçar meus ouvidos, ouvir pássaro cantar. Dar pros olhos um refrigério, quem sabe consigo chorar... Uma pausa pro falar. Não quero nem rimar.
Nesse espaço que encontrei no meu respirar, como um leve, um suave arfar, quero estar mais leve sem muito pensar. Viver um dia de cada vez, como gosto de falar.
Mas não é de você que quero distanciar. É só dos desgostos, do nada esperar. Sua lembrança ainda é o que me faz suspirar. Coisa boa de sentir mesmo sentindo o coração apertar...
Desculpe a pobreza do meu prosear. Uma forma só de desabafar. Coisa de quem tá com preguiça de tanto sonhar...

domingo, 14 de abril de 2013

Seja feliz

Mesmo que doa a separação
ainda que soe falso
mesmo que meus olhos neguem
ainda que você não vá.
Se for para sempre
e se não durar
e se você se casar
ou se só amasiar.
Não quero te esperar
nem virar estatística.
Quero a lógica
e uma boa despedida.
Dizer adeus,
com os lábios e o coração.
Apagar a vela,
retomar a razão,
respirar fundo
e dizer: seja feliz, então...

segunda-feira, 8 de abril de 2013

Receita para ganhar uma amiga (de verdade)

Arrisque aceitar um convite virtual para conhecer uma página de alguém que tem um sorriso largo. Curta. Não é só pra clicar... curta de verdade! Leia, saboreie, identifique-se. Comente. Pense... seria bom conhecê-la! E lá, naquele lugar que você ainda não sabe onde fica, ela vai pensar em você. 
E então, em um dia desses qualquer, essa pessoa vai conversar com você como se fosse ato contínuo de outro dia. Como assim? Eu não a conheço! E fale da vida, de sonhos, de amores, de dores... Fale do trabalho, da comida, do trânsito... Trânsito??? Ah, não! Ela é praticamente sua vizinha!!! Como isso é possível!?!? Você pensava que ela morava em outra cidade, outro Estado... e ela está tão pertinho... Do corpo e da alma... 
Participe do grande momento da sua vida quando ela te contar: "Estou lindamente grávida!" Ahhhh... mas isso é maravilhoso! E vai render tantas outras conversas... Descubra que as afinidades são tantas, imensas. Admire-a, simplesmente porque ela é admirável. Pessoa boa, inteira (como ela bem gosta de falar!), amiga. Como vocês nunca se encontraram antes? Ela acha que sim (em outras vidas...). Você sorri por dentro.
Até que um dia ela vai te convidar para o chá de bebê. Ótima oportunidade para conhecê-la pessoalmente. E as outras pessoas que fazem parte do universo dela e que já te parecem tão íntimos. O marido que você já amou através das palavras dela, e já odiou também quando ele a fez chorar. Os pais que poderiam ser amigos dos seus pais. Até a sogra! Bom, os amigos se multiplicaram. Os seus são fãs dela. Os dela, já são seus também.
E nesse caldeirão de tantos encontros e coincidências, os temperos são os melhores. Sal na medida certa, que tempera e conserva. Pimenta para aquelas conversas que fazem vocês rirem demais. E doçura... como ela é doce! 
E então, quando todas as afinidades e diferenças já forem estabelecidas, conhecidas, equacionadas (ou não) chame-a de amiga! Sim, você ganhou de presente uma amiga!!! 
Ah, se puder, tenham uma filha com o mesmo nome, tá!

sexta-feira, 5 de abril de 2013

Beijo

Preciso tanto de um beijo seu...
daquele que você me deu outro dia
e em um instante em mim acendeu
um calor que há muito se escondia.

Queria buscar na sua boca
as notas de qualquer canção
que em meus olhos coloca
um brilho úmido de distinção.

Mas não basta meu querer
se em ti não há outro igual
será que poderá incorrer
se não for consensual?

Minha boca ainda te espera
e vez por outra te chama
o desejo que nela impera
exprime o quanto te ama.